Segundo Dilma, Cunha é corrupto “porque o MP publicou a ficha dele”. A regra vale para Lula?


Iimplicante - A entrevista de Dilma Rousseff à BBC, repleta de pérolas, tem um momento especial. Muito especial, aliás. Isso porque comete o chamado “sincericídio”. Primeiro, a parte em que fala das delações da Odebrecht, no geral:


“Não vou compactuar com o fórum de julgamento da imprensa antes de o julgamento ser realizado”
Muito bonito, é claro. Mas depois perguntam sobre Eduardo Cunha:
“BBC: Eduardo Cunha se transformou na pessoa que a senhora descreve apenas quando ele rompeu com a senhora?
DILMA: Ele já era assim. O fato de tirar foto com ele não significa que eu endosso ele, não. Não sei qual era o nível de apoio que ele me dava. A relação dele comigo sempre foi, eu te diria, distante, não foi próxima. Isso é público e notório.
BBC: Em que momento Cunha se tornou um problema? Só quando ele rompeu com a senhora? Ele já não era corrupto?
DILMA: Isso eu não sei, pô. Eu sei que o Eduardo Cunha é corrupto porque o MP publicou a ficha dele. Ninguém achava que ele tinha tantas contas na Suíça. Ninguém achava isso. Até porque o MP teve dificuldade de abrir as contas, né?” (grifamos)
Não é bem um tiro, mas uma BOMBA no pé. E não apenas no próprio. Afinal, MUITOS outros tiveram suas “fichas” publicadas pelo MP. Alguns, com direito a Powerpoint, que ganhou uma variante.

O raciocínio de Dilma também se aplica a Lula? Os dados apresentados pelo MP são base suficiente para a constatação? E valerão para ela própria caso algo seja encontrado?

De todo modo, e como previsto, esse trecho da entrevista não ganhou destaque na grande imprensa.

Comentários