Briga no STF? Confira o que disse Barroso sobre Gilmar Mendes

Resultado de imagem para barroso x gilmar mendes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO], Luís Roberto Barroso, concedeu uma entrevista ao Jornal “O Globo” e mesmo evitando em falar sobre Gilmar Mendes, mostrou que não compactua com suas ideias e defendeu o mesmo pensamento do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, sobre a prisão em segunda instância.


Num determinado momento da entrevista, Barroso foi questionado sobre os encontros de Mendes com o presidente Michel Temer e nessa hora ele teve uma reação inusitada. Ele ficou mudo por alguns segundos, parecia querer criticar, mas decidiu evitar, no momento, um possível confronto no #STF e revelou que não iria comentar sobre isso.

De acordo com Barroso, permitir a execução penal depois da condenação em segunda instância foi um passo decisivo para enfrentar a corrupção. O ministro não concorda em ter que voltar a analisar algo que foi recentemente decidido pelo tribunal. Barroso criticou a postura de quem quer fazer o Supremo voltar atrás favorecendo um pacto com a classe política, empresarial e parte da burocracia estatal. Segundo o ministro, não mudou nada do ano passado para esse a ponto da Corte ter que se reunir para alterar uma jurisprudência. Não pode existir no STF a lógica de um juiz que vê amigos ou inimigos. “Um juiz que faz favor transaciona com o que não lhe pertence”, comentou Barroso.

Lava Jato

O ministro da Corte ressaltou que se os condenados não correrem risco de ficarem presos, eles não vão mais aceitar fazer nenhuma colaboração com a Justiça e o país voltará a prender apenas menino pobre com 100 gramas de maconha.


Se o Supremo mudar o seu entendimento sobre a condenação em segunda instância, a Lava Jato pode sofrer com isso, pois os poderosos, que desviaram bilhões dos cofres públicos, ficariam soltos até que se esgotassem todos os recursos, ou seja, com a justiça lenta do Brasil, isso iria levar anos.

Em uma de suas palestras, o juiz Sérgio Moro comentou que em liberdade, os condenados podem destruir provas e dificultar as suas prisões e o Brasil volta ao patamar antigo.

Encontros secretos

Barroso foi questionado se concorda com os encontros de Gilmar Mendes fora da agenda oficial. O ministro foi contundente e disse que não faria isso e que só estaria com o presidente da República se fosse algo institucional legítimo. Ele revelou que já recusou convites desse tipo.

Em relação a Rodrigo Janot, o ministro afirma que o procurador-geral da República faz um bom trabalho e não compactua com o estado de compadrio. na visão do ministro, essa é razão pelo qual Janot tem sido alvo de críticas pesadas. Apenas para relembrar, Gilmar Mendes chamou Janot de um desqualificado e um dos piores procuradores que o Brasil já teve [VIDEO]. Barroso deixou claro que não pensa assim. #Governo

BlastingNews

Comentários

  1. O Ministro Barroso nesse nesse antro promíscuo transformados os poderes, mantém postura de juiz e mostra ser portador de sensatez e juízos racionais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário