Doria demite controladora que investigava corrupção em seu governo


O prefeito de São Paulo, João Doria, demitiu nesta quinta-feira 17 a controladora geral do município, Laura Mendes Armando de Barros, que estava no cargo há quase oito meses.


Ela foi exonerada duas semanas depois de aberto uma investigação sobre cobrança de propina para liberar propagandas proibidas na cidade de São Paulo, a chamada Máfia da Cidade Limpa.

Leia também: 

No esquema, funcionários da prefeitura são acusados de cobrar propina para liberar propagandas proibidas pela Lei Cidade Limpa, em vigor desde 2007, durante o governo do prefeito Gilberto Kassab. 

"A substituição se dá por razões administrativas operacionais e a Prefeitura reconhece e agradece os bons resultados obtidos por ela nos oito meses em que ficou à frente do órgão. Todos os processos e investigações abertos durante esse período terão continuidade, garantindo a independência da Controladoria conforme determina a legislação", disse a Prefeitura, em nota.


Assume agora a Controladoria o advogado Guilherme Rodrigues Monteiro Mendes, que era ouvidor geral do município.

Comentários