Na Argentina, conta de luz subiu 700% após privatização; Temer vai fazer o mesmo no Brasil


De setembro de 2016: Uma nova decisão da Justiça argentina deu fôlego nesta terça-feira (6) ao governo do presidente Mauricio Macri na disputa em torno dos reajustes das tarifas de serviços básicos em patamares que alcançam até 1.000%.


A Corte Suprema da Argentina considerou sem efeito uma medida cautelar que proibia o aumento da luz em cerca de 500% na província de Buenos Aires e na capital.

Após a privatização o governo Kirchner passou a subsidiar o preço da luz na Argentina, mas o governo atual suspendeu o subsídio, as contas aumentaram 700%, chegando a até 1000% de aumento em alguns lugares.

Fonte: Plantão Brasil.

Comentários