New York Times diz que o Brasil se tornará um país de pobres e miseráveis com Temer e PSDB

Imagem relacionada

O jornal norte-americano The New York Times critica a “desigualdade” nas reformas fiscais em curso no Brasil. Em reportagem publicada na sexta-feira, 3, o jornal relata que, enquanto os trabalhadores terão benefícios cortados, juízes e políticos têm aumentos de salários e cita que o Congresso, “em vias de aprovar uma reforma previdenciária”, agora está permitindo que seus membros obtenham pensão vitalícia depois de apenas dois anos.


O texto lembra que Michel Temer defende o corte de gastos, mas não ajudou a sua popularidade realizar um “banquete pago com dinheiro de contribuintes” para persuadir os deputados a aprovarem suas reformas. Para o NYT, embora alguns sinais de recuperação econômica tenham surgido, a situação do povo nas ruas “conta uma história diferente”.


A partir do depoimento de personagens, o jornal afirma que o governo defende que todos precisam aderir ao programa de austeridade, mas sua postura indica que “a pressão é sobre os menos favorecidos”. Menciona que uma das principais “conquistas” do governo Temer – a aprovação de um teto para os gastos públicos – é também um dos seus calcanhares de Aquiles.

“O sistema tem tudo para aumentar a desigualdade, mas Temer está minimizando a ideia de que o Brasil precisa de uma reforma no estilo grego”, comenta Pedro Paulo Zahluth Bastos, economista da Unicamp. A falta de cobrança de impostos sobre os rendimentos de proprietários de ações também é citada como um dos pontos críticos.


A reportagem do correspondente Simon Romero também cita a situação financeira do Rio de Janeiro, que é vista como um “case” da seriedade do problema no Brasil. Em função do descontentamento da população, completa o jornal, políticos ultraconservadores como Jair Bolsonaro vem ganhando espaço no País.

Matéria New York Times.

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A opção por Bolsonaro tem mais a ver com a falta de moral dos líderes que precisam ser tirados da política ao estilo da "lava-jato" levada a sério do que outra coisa. Conservadorismo com justiça (não apenas os direitos, mas também os deveres). O NYT tende para a esquerda. A população espera que o STF não fique do lado da criminalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Bolsonaro nunca! Ele é burro e cínico.

      Excluir
    3. Moral?? O Bolsonaro esta em seu 3° casamento e se diz a favor da familia.
      20 anos no mesmo partido de Maluf e "nunca viu" nenhum indício de corrupção, embora seja o partido com mais condenados na lava jato!!
      Essa cara é uma farsa cooptando votos com um discurso mentiroso e moralista!
      O foda q tem muito acéfalo com esperança nesse fascista!

      Excluir
    4. O NYT tende para a esquerda??? Piada naturalmente!

      Excluir
  3. Fim da linha pra você, ex-presidente ladrão,
    mesmo sem provas
    bato panelas
    em prol da sua condenação;
    isso é pra você aprender
    que o pobre não tem direito a mais que uma refeição.
    Fim da linha pra você, metalúrgico boçal,
    isso é pra você aprender
    a nunca mais fazer assistência social
    com meu dinheiro
    e nem se atrever a transformar em engenheira
    a filha do pedreiro.
    Fim da linha pra você, ex-presidente aleijado,
    não é pelo triplex
    que você está sendo condenado
    é pela sua ousadia
    em ajudar o garçom
    a virar advogado,
    em contribuir
    pra ascensão do negro favelado
    que agora acredita
    que pode estudar medicina,
    sair da miséria
    e até conhecer a Capela Sistina.
    Fim da linha pra você, ex-presidente bandido,
    isso é pra você aprender
    que o Nordeste deve continuar a ser esquecido
    e que saúde e educação
    é pra quem pode
    e não é que pra quem quer.
    Fim da linha pra você, semi-analfabeto atrevido,
    graças à sua insensatez
    o filho da faxineira
    chamou o meu filho de amigo.
    Você está sendo condenado
    pela sua falta de noção
    de achar que pobre é gente
    que agora pode usar aparelho nos dentes
    ter casa própria e andar de avião.
    Fim da linha pra você, ex-presidente imundo
    isso é pra você parar com essa palhaçada
    de estimular a minha cozinheira
    a querer ter carteira assinada;
    era só o que me faltava
    o proletariado sonhar com qualidade de vida.
    Você devia saber
    que essa gente nasceu pra me servir
    e não pra ser servida
    mas você é tão inconsequente,
    não enxerga um palmo diante do nariz
    que fez a babá do meu caçula
    sonhar que pode estudar pra ser atriz
    e fazer aula de inglês.
    Essa pouca vergonha
    é resultado
    da sua insensatez
    da sua irresponsabilidade desmedida
    aprenda de uma vez,
    barriga vazia
    e bala perdida
    fazem parte do cotidiano
    dessa gente bronzeada.
    Foi querer mudar o mundo
    se meteu numa enrascada
    Fim da linha pra você, ex-presidente imbecil
    você está sendo condenado
    não por ter roubado
    porque isso não foi provado;
    seu erro
    foi ser fazer história
    ser do tamanho do Brasil
    ter oitenta por cento de aprovação popular
    acreditar em igualdade
    e saber governar.

    Fim da linha pra você, ex-Presidente! ❤️
    Via:@garotospodresoficial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois pode crer Lula teve a audácia de promover a gentalha a gente. Ainda não encontrei pessoas mais xenófobas que a elite do Brasil, chegam á Europa e ficam deslumbrados com a educação das pessoas e a segurança nas ruas, na Europa a faxineira tem direitos, o metalurgico tem direitos e ganha mais que um médico na Europa a escola é pública e de qualidade, na Europa as elites têm deveres e são mais escrutinados.

      Excluir
  4. Falar que o New Tork Times disse isso é bem interessante, vendo que quem escreveu é uma jornalista brasileira e comunista do Jornal o Estado de São Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu deus vc é burro? Como vc é burro! Eu ainda não acredito que tem gente aprovando as idas e vindas do temer só pq ele é de direita, não é questão de ser a favor de um lado ou não, é questão de bom senso, MAS VC É UM BURRO! UM IDIOTA TREMENDO!!!!

      Excluir
    2. Se temer é direita, como ele ficou tanto tempo com lula e dilma?! Kkkkkkkk

      Excluir
    3. Pra quem não sabe , boa parte do plenário era psb e PT à quem se aliaria pra aprovação de leis,normas ,qualquer que fosse pra beneficiar a eles msm ou não? Não preciso responder, mas acorda como eles q povo ainda tem coragem de defender político, pior ainda Temer .

      Excluir
  5. O NYT cita o Brasil como se o tio Sam não tenham problema graves como consumo de drogas, pobreza extrema, vários fontes de guerra, maior número de encarceramento do mundo, Guantánamo, México, o próprio Canadá, Israel, reinos das arábias, Coreia do Norte, Rússia, Paquistão, irã, Afeganistão, Iraque, Síria, Líbano, Venezuela, Somália, CHINA. Tudo isso são problemas da Grande potência, esse preocupação do Tio Sam, acho exagerada. Evidente que temos problemas internos, diferente do Tio que tem muitos internos e muito mais externo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nã0 sou a favor do Temer nem do Lula, mas li a reportagem original do NYT e esse artigo aí nã0 reflete o que está escrito no original.

      Excluir
  6. Respostas
    1. https://www.nytimes.com/2017/08/02/world/americas/brazil-michel-temer-corruption-charges.html

      Excluir
  7. Por gentileza, alguém tem o link da reportagem?

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O único artigo que tem no NYT do dia (na verdade, do dia anterior) citado é esse: https://www.nytimes.com/2017/08/02/world/americas/brazil-michel-temer-corruption-charges.html

      Excluir
  8. Título desonesto. A matéria foi escrita por uma jornalista do Estadão na coluna de opiniões do NY Times e noticiaram como se fosse algo oficial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma hora a jornalista é da folha outra do Estadão.Decidam-se!

      Excluir
  9. Não é o New York Times, e sim uma jornalista brasileira que defende o PT, que escreve para um espaço de opiniões no jornal New York Times. É apenas um blog dentro do jornal, mas nada.

    ResponderExcluir
  10. Não é preciso ser inteligente pra ver que quem escreveu a matéria sabe que não é ser esquerda ou direita. O que acontece é verdade que as reformas são para privilegiar elietes já consumadas no nosso país. Políticos, judiciário e empresários. Esta casta não sofre reformas nos seus ganhos. Pelo contrário, recebe incentivos fiscais e mais benefícios nos seus já pouposos salários e penduricalhos.

    ResponderExcluir
  11. O artigo original do NYT cujo link foi fornecido pela Sofia, é de 31 de agosto de 2017. É sobre o bloqueio pelo congresso dos processos contra Temer. Portanto, se for esse, velho e requentado. O que não se faz para ter seus 15 minutos de fama....

    ResponderExcluir
  12. Não sei tem gente que diz que o pessoal da direita é fascista , vamos esclarecer , no comunismo tudo é controlado pelo estado e no fascismo também , nada é seu , sua casa , seu carro tudo é propriedade do estado , o verdadeiro conservador é a favor de menos governo , livre mercado ou seja ele pede para o estado sair de suas costas , ao contrário do fascismo e do comunismo , é só ver como é Cuba , China , Coreia do Norte sem contar a Venezuela que está um verdadeiro Caos só não vê quem não quer .

    ResponderExcluir
  13. O texto fala de ampliação de direitos, e do quão a atual configuração do governo brasileiro e dura para aqueles que menos tem. isso é facil de perceber pelo preço da luz, do gás, da gasolina... (eu incluo a gasolina por que hoje em dia no Brasil muita gente conseguiu ter um carro e esse item acabou se tornando um item básico para o trabalhador). Eu não entendo por que a pessoas tendem a tratar direitos básicos e atenção básia a quem precisa como uma questão partidária. Não é porque se é de direita que se tem que achar o Temer bom, o cara é perverso, é cruel, é canália com o povo Brasileiro e ponto! Não é uma questão de analizar quem é o mais corrúpto, por que isso a maioria é, e sim uma questão de refletir quem tem compromissos com o explorado ou com o explorador. Precisamos pensar mais nisso!

    ResponderExcluir
  14. Uma coisa: ser esquerda é ser tolo. textos antigos já têm provado o erro de interpretação da história e seu lado falsamente profético. O Brasil não é terreno para a Esquerda adoecida que emerge de um socialismo falido, que apoia ditaduras vizinhas e distantes, sob a forma de abraços de Mr. Lula nático. Ele tem suas raízes na anarquia e merece cana, diferente da 51 que ele gosta. Muitos anos preso, quem sabe até perpétua, pois já está velho. Mas com ele, dever-se-ia criar uma cadeia que coubesse toda esta doença esquerdopata que ressurgiu das mortes dos falidos mortos do passado.

    ResponderExcluir
  15. E cadê o Link da matéria pra atestar a veracidade desta?
    Notícias falsas porai tem um monte pra tentar fazer a cabeça das pessoas, não sou pró Temer nem pró Lula, mas não sei se o New York Times faria uma publicação desse nível.
    Será que o criador desta publicação consegue postar esse Link?

    ResponderExcluir

Postar um comentário