Rafinha Bastos tenta comparar nazismo com liberdade de expressão e é criticado

Resultado de imagem para TRETA BIZARRA NOS EUA E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Conhecido por ter sempre posicionamentos polêmicos, Rafinha Bastos dessa vez em seu vídeo no Youtube tentou "passar pano" para o grupo de neonazistas nos EUA, dizendo que eles tem o direito para expressar seu apoio ao nazismo.


Confira o vídeo abaixo e tire suas conclusões:



Pablo Vilhaça criticou o humorista em seu twitter, confira abaixo sequência de tweets:

Segundo @rafinhabastos neste vídeo, os indivíduos que enfrentaram os neonazistas são tão “estúpidos” quanto estes. Uau.

É muito simples: se você argumenta que quem combate neonazistas quer impedir “liberdade de expressão”, você é… como posso dizer… um idiota.

Não, @rafinhabastos, o grupo que enfrentou neonazistas não é “tão errado” quanto estes; afirmar isso demonstra apenas ignorância histórica.

Não é à toa que todos - menos os neonazistas - condenaram Trump por dizer que “os dois lados erraram”. É uma equivalência absurda.

Segundo a lógica de @rafinhabastos, a mulher morta ao enfrentar os neonazistas nos EUA estava tão errada quanto o cara que a atropelou.

Como descendente de judeus, @rafinhabastos, responda aí: o que acontece se alguém soltar um “Heil, Hitler!” na Alemanha. (Vai preso.)


E sabe por quê? Porque, @rafinhabastos, não se deve haver tolerância para com discurso de ódio - os alemães aprenderam isso a um alto custo.

É muito bonitinho falar de “liberdade de expressão” para quem vomita ideais fascistas - até que estes tomam o poder e calam TODO MUNDO.

Em pleno 2017, há gente dizendo que “nazismo é de esquerda” e que “fascistas devem ter suas opiniões respeitadas”. Não. Aprenderam. Nada.

Comentários