Ultradireita distribui áudio falso sobre acordo entre Lula e Globo


“A Globo jamais será vermelha, comunista, lulista ou petista”, afirmou o jornalista Mário Marona, em sua página em uma rede social. Um áudio falso distribuído por setores da ultradireita diz que a Globo apoiará Lula.


Por Redação de Correio do Brasil – do Rio de Janeiro.

Segmentos ligados à ultradireita, no Brasil, estão distribuindo um áudio suspeito. Nele, ouve-se a voz de um locutor, falsamente atribuída ao jornalista Luiz Nascimento. No áudio, o suposto alto funcionário da Rede Globo de TV levanta uma história confusa. Fala sobre um acordo de bastidores entre os donos das Organizações Globo e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A tratativa imaginária seria que as emissoras do grupo passassem a apoia-lo em uma próxima campanha presidencial.

Nas manifestações pela volta da democracia, no Brasil, a emissora é apontada como golpista. Agora querem dizer que a emissora apoia Lula

A origem do áudio falso, segundo o blog do jornalista de extrema direita Diogo Mainardi, está nos setores do campo a que pertence. Ativistas da “esgotosfera de Michel Temer está espalhando uma mensagem falsa no WhatsApp para atacar a TV Globo”, afirmou.

A farsa também é desmascarada por outro jornalista. Dessa vez, independente e reconhecido como um dos editores mais prestigiados do país. Mário Marona, em sua página em uma rede social, relata:


“Recebi, via WhatsApp, o que seria um áudio gravado pelo ex-diretor do Fantástico, Luiz Nascimento, alertando que o jornalismo da Globo está aderindo à candidatura de Lula. E que passará, daqui por diante, a mover campanha agressiva contra Temer e Dória.

Globo vermelha


“Curiosamente, farei aqui um papel de advogado de defesa.


“Primeiro, do Luizinho, com quem convivi na redação por quatro anos, a quem admiro, cujas posições respeito e que, garanto, jamais sairia por aí acusando alguém ou alguma empresa de esquerdista, como se isto fosse um defeito.

“E, por incrível que pareça, também defendo a TV Globo. Trabalhei por oito anos lá, que somam 18 quando acrescidos dos dez anos de jornal O Globo – a maior parte do tempo em funções de chefia – e posso assegurar: a Globo jamais será vermelha, comunista, lulista ou petista.

“Hoje, se a Globo passasse por uma mudança tão brusca e radical, surpreenderia fazendo telejornalismo isento. E causaria enorme espanto com esta atitude”, afirmou Marona.
Desmentido

O desmentido continua, agora, na coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo:

Circula no WhatsApp um áudio falso, atribuído a um profissional do jornalismo da Globo, dizendo-se revoltado porque a emissora passaria a atacar Michel Temer e defender Lula, com quem teria feito um acordo.


O áudio é uma fraude grosseira, mas viralizou.


Numa outra versão, o áudio é antecedido por um texto que diz que o dono da voz é Luiz Nascimento, diretor do Fantástico, que teria pedido demissão na sexta-feira, o que é falso também.


A motivação do áudio é clara, e, para a Globo não seria difícil chegar aos autores e desmascarar a fraude.

Quem conhece Luizinho, como Luiz Nascimento é chamado no meio profissional, sabe que nem a voz é dele nem o comportamento seria o seu.

Brizola

E, sobretudo, que o comportamento da Globo é o inverso absoluto do que é alegado na gravação.

Como o é o de Lula, que anda batendo na Globo numa frequência e e intensidade dos melhores tempos de Leonel Brizola. Alguém já sabe resultado assustador de pesquisas e arranja a desculpa de que “é a Globo”, na esperança que a emissora suba ainda mais os ataques a Lula.

Inútil, porque, já que lembrei Brizola, já é perceptível o “efeito pão-de-ló”: quanto mais batem, mais cresce.

Fake news

Procurada pela reportagem do Correio do Brasil, a assessoria de imprensa da Rede Globo afirmou que máquinas de propaganda se utilizam cada vez mais de fake news com propósitos escusos. Pesquisas mostram, no entanto que a emissora tem uma vantagem: como é líder absoluta, e todos assistem aos seus noticiários. Ainda segundo a Globo, “o público não acredita nos boatos, porque eles não são compatíveis com o que vai ao ar, de fato”.

Ouça o áudio falso que segue distribuído via WhatsApp:

Comentários