VAIADO! Cristovam Buarque admite que não consegue sair as ruas por conta do golpe


Com receio de sofrer escrachos, Cristóvam Buarque (PPS-DF) tem evitado eventos públicos. Em julho deste ano, o senador foi alvo de protesto enquanto tentava lançar um livro na Universidade Federal de Minas Gerais. A população, revoltada, chamou Cristóvam de “canalha”, “golpista”, “traidor da educação”. Com as manifestações, Buarque não conseguiu lançar seu livro. À noite, ele foi ao Teatro da Cidade em Belo Horizonte, e mais uma vez, foi alvo de protestos, tendo que ser escoltado pela Polícia para não ser agredido pelo povo no local.


Faixas contra o político foram colocadas na frente das casas e prédios para recepcioná-lo. O parlamentar tem apoiado as reformas de Michel Temer (PMDB), rejeitado por 95% da população brasileira e denunciado por corrupção passiva, após ser gravado combinando o recebimento de propinas com o empresário Joesley Batista, da JBS. Para se salvar, o peemedebista librou bilhões para deputados, que conseguiram barrar a denúncia. 


Em 2016, Cristóvam apoiou o impeachment da Presidenta legítima Dilma Rousseff adotando um discurso moralista “contra a corrupção”, mesmo sem comprovação de atos ilítios. Agora, ele apoia o governo Temer, que já tem sido considerado o mais corrupto dos últimos anos. Com a imagem arranhada, Cristóvam Buarque tem evitado eventos públicos para escapar das manifestações e pode ter dificuldade para ser reeleito.

POR NEXO BRASIL

Comentários

  1. Conseguiram verificar o canalha, o porco que sempre foi exibindo discurso sofista e enganando a população. Gente assim tem de morrer.

    ResponderExcluir
  2. Quem elegeu este senador foi o povo de menor poder aquisitivo,não foram as elites e muito menos os banqueiros,mas este povo humilde e o estudante o trabalhador não foram representadas durante a sua atuação no senado.

    ResponderExcluir
  3. Valdir, não foi pobres, quem elegeu, foi a grande maioria da população de Brasília, ele recebeu quase 1 milhão de votos, na época Brasília tinha poucos mais de 2 milhões de habitantes, incluir eu e minha família votamos nessa desgraça, estão não foi os pobres foram na maioria os ricos, porque a nobreza local daqui apoiava este traidor, sei disso porque vivo aqui mais 30 anos, está peste, sarna nojenta golpista é que não presta mesmo, e ele está morto pra sempre na política local, porque aqui ele não ganha nem pra síndico, esse fdp.

    ResponderExcluir

Postar um comentário