BOMBA: Gravação da JBS cita quatro ministros do Supremo


VEJA - A gravação de quatro horas que poderá levar à anulação da delação premiada dos executivos da JBS traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal.


Uma dessas menções é considerada “gravíssima” pelos procuradores – embora as demais, nas palavras de quem as ouviu, também causem embaraços aos envolvidos.

Fontes com acesso ao áudio revelaram a VEJA que os ministros são citados pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud em situações que denotam “diferentes níveis de gravidade”.

Algumas são consideradas até banais, mas “ruins” para a imagem dos ministros. Mas uma delas, em especial, se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece “mais comprometedor”.

A expectativa é de que o Supremo torne a gravação pública nesta terça-feira.


Joesley e Saud se gravaram durante o processo de negociação da delação premiada com a Procuradoria. Aparentemente, estavam aprendendo a operar um dos gravadores que usariam para registrar conversas com autoridades.

O áudio, diz uma fonte, indica que ambos estavam sob efeito de álcool durante a conversa – o que, de acordo com autoridades que trabalham no caso, não elimina a necessidade de investigação sobre o teor do diálogo.

(…)

Comentários

  1. VOGO O DIA DE VER ESSA CORJA MALDITA DE GOLPISTAS APODRECEREM NUM PRESIDIO!!

    ResponderExcluir
  2. Não vai dar em nada!
    Muita gente graúda envolvida: politicos, magistrados da mais alta Côrte do país, procuradores e empresários. Normal pra tudo que vem acontecendo no país ultimamente, ninguém tem culpa de nada e fica por isso mesmo. Perdemos o senso de responsabilidade, ética e vergonha na cara, o lema atual é: "quem pode mais chora menos!"
    Horrível constatação!

    ResponderExcluir

Postar um comentário