Campo do pré-sal vendido por Temer e Parente trará prejuízo 8 vezes maior que todos os desvios da Lava Jato juntos


Do professor Roberto Moraes, do Cefet de Campos, e um incansável combatente por nosso petróleo, a informação sobre como está sendo alienada do Brasil a área do entorno do campo de Carcará, que a Petrobras, há apenas dois anos, perfurou o segundo poço exploratório com resultados tão bons quanto o primeiro: achou-se “uma expressiva coluna de petróleo de 352 metros em reservatórios contínuos e conectados” e com petróleo leve, muito mais valioso.


A maior atração do leilão do pré-sal é a área de Carcará. O Brasil perde só ali mais que o dobro do que os desvios da Lava Jato!

Agora às vésperas do leilão do pré-sal (27 de outubro), gente do setor garante que a área mais atraente e disputada por 17 grandes petroleiras, é exatamente a área vizinha (chamada de unitizável) deste campo de Carcará no pré-sal da Bacia de Santos.

Ou seja, as petroleiras se engalfinhando pelo que sobrou da joia da coroa entregue quase de graça pela Petrobras para a Statoil, no primeiro crime de lesa-pátria.

Relembrando o caso: no dia 29 de julho do ano passado, os “gênios” do mercado, hoje na direção da Petrobras, liderados pelo Parente, venderam por US$ 2,5 bilhões, o direito de 66% de participação no bloco exploratório BM-S-8, onde está localizada a área de Carcará, no pré-sal da Bacia de Santos, para a estatal norueguesa Statoil.


O BM-S-8 era operado pela Petrobras (66%), Petrogal (14%), Queiroz Galvão Exploração e Produção SA (10%) e Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás Ltda. (10%).

Além da necessidade de reduzir as dívidas, estes “gênios” do mercado alegaram que a produção no campo era complexa e que exigia a padronização de equipamentos para reduzir o custo de investimento operação que segundo os mesmos seria difícil de proceder.


As estimativas da Statoil, consideram o campo de Carcará como um ativo de classe mundial. Ele detém cerca de 700 a 1300 milhões de barris de óleo equivalente e a área unitizável no BM-S-8 de pelo menos mais 250 milhões de barris.

E os nossos bacharéis perguntam: o senhor tem o recibo do aluguel do apartamento?

Comentários