Dallagnol é humilhado e Lava Jato perde prêmio de combate à corrupção no Canadá


A força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato perdeu nessa quinta-feira, 28, o prêmio Allard, promovido pela University of British Columbia, do Canadá, que reconhece esforços no combate à corrupção e à promoção dos direitos humanos. 


O prêmio foi para a repórter investigativa Khadija Ismayilova, do Azerbaijão. Ela também ganhou 100 mil dólares canadenses, o equivalente a cerca de R$ 256 mil. 

A equipe coordenada pelo procurador Deltan Dallagnol ficou apenas com a menção honrosa, dada pela participação.

Dallgnol disse em seu Twitter que o prêmio em dinheiro que coube à equipe, 10 mil dólares canadenses, serão doados para promover ações de direitos humanos no Brasil. "Melhorar vidas é o objetivo da luta contra a corrupção."


No entanto o "prêmio" é menor do que o custo da viagem dos procuradores, que se hospedaram em hotéis de luxo em Vancouver.

Comentários

  1. Condenação mais espalhafatoso que ja ouve na história do Brasil democrático, foi esta do ex.presidente Lula!

    ResponderExcluir

Postar um comentário