Senadora ‘surta’ e parte em defesa de Mourão após General ser acionado na justiça


A senadora Ana Amélia (PP-RS) foi ao plenário nesta sexta-feira (22) criticar a nota do Ministério Público rechaçando a hipótese de intervenção militar no país.


Os procuradores afirmaram que não há brecha jurídica para uma intervenção no pais, como defendeu o general Antonio Mourão.

Para a ilustre senadora, a manifestação do MP “despreza o conhecimento e o respeito que os líderes dos comandos militares têm à Constituição”.

A garantia de que nada fugirá do controle é da própria senadora: diz conhecer o pensamento de Villas Bôas, Etchegoyen e companhia.

CLICK POLÍTICA com informações da Coluna Radar

Comentários

  1. Como se no comando das FFAA no momento tivesse alguem com coragem para defender esse país da roubalheira O comandante supremo das FFAA agora é o TEMER, e não venham me dizer os Srs generais, almirantes, e brigadeiros não viram as declarações do diálogo entre Michel TEMER, a quem vocês prestam continência todas as horas, e Joesley Batista, a mala de dinheiro do Loures para o presidente, e a conversa do Aécio Neves com o açougueiro?
    Deem suas opiniões a respeito dessas três ocorrências, e tenham a coragem de afirmar em público que é tudo mentira!

    ResponderExcluir
  2. Para o alto comando das Forças Armadas, as instituições estão funcionando, mas para a maioria do povo brasileiro, essas instituições estão contaminadas pelo vírus da corrupção e da política do entreguismo, que coloca em risco a soberania da nação.

    ResponderExcluir
  3. Quem decide a hora em que o caos se instala para que haja uma intervenção?

    As Forças Armadas estão de braços cruzados diante da prisão ilegal e vergonhosa do Almirante Othon, diante do golpe contra uma presidente eleita pelo povo, diante da entrega de nossas riquezas ao imperialismo, das arbitrariedades do judiciário corrupto, da invasão das forças armadas americanas em nossas fronteiras, para um "mentiroso treinamento" militar...

    As Forças Armadas deveriam, sim, estar zelando pelo povo e por nossa soberania, e não participando desse circo de horrores que elas mesmas deixaram perpetrar no Brasil. Isso, sim, é o caos de que falou o comandante!

    ResponderExcluir
  4. Quem decide a hora em que o caos se instala para que haja uma intervenção?

    As Forças Armadas estão de braços cruzados diante da prisão ilegal e vergonhosa do Almirante Othon, diante do golpe contra uma presidente eleita pelo povo, diante da entrega de nossas riquezas ao imperialismo, das arbitrariedades do judiciário corrupto, da invasão das forças armadas americanas em nossas fronteiras, para um "mentiroso treinamento" militar...

    As Forças Armadas deveriam, sim, estar zelando pelo povo e por nossa soberania, e não participando desse circo de horrores que elas mesmas deixaram perpetrar no Brasil. Isso, sim, é o caos de que falou o comandante!

    ResponderExcluir
  5. Quem dos últimos sete presidentes que tivemos que tivemos tem moral pra alguma coisa, deveriam estar todos presos, a dita presidente que sofreu um golpe deixou no seu lugar alguém que ela e seus eleitores elegeram, o supremo é uma piada, prova e servido da PF não condena nem prende um se quer, ainda vem falarem dos militares, onde esse bando de lixo colocou nosso país não tem como eles mesmos tirarem, e aos hipócritas de plantão, que tentem andar a noite na rua como se fazia nos anos 80, se vocês não tem filhos com quem se preocuparem, eu os tenho e se nada for feito eles não terão futuro algum, então me digam quem fará alguma coisa, um dos sete citados acima???
    Intervenção já...

    ResponderExcluir

Postar um comentário