Câmara desengaveta lei do abuso de autoridade que pode levar Moro à prisão


O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) desengavetou nesta quinta-feira a “Lei Cancellier” contra abuso de autoridade.


A matéria repousava nos escaninhos da Câmara desde maio deste ano, quando o Senado aprovou o texto original do PL 85/2017 de autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR).

De acordo com a determinação de Maia, será constituída uma comissão especial com 34 deputados antes de levar a proposta ao plenário.

Entre as práticas classificadas como abuso de autoridade no substitutivo de Requião estão: obter provas por meios ilícitos; entrar em imóvel alheio sem determinação judicial; impedir encontro reservado entre um preso e seu advogado; decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado sem intimação prévia; fotografar ou filmar um preso sem o seu consentimento ou para expô-lo a vexame; e colocar algemas no detido quando não houver resistência à prisão.


Requião batizou no início deste mês a lei de abuso de autoridade com o nome do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier, que se suicidou após ser preso e afastado do cargo por supostas irregularidades atribuídas a ele.

“Deus meu, que a morte do reitor Cancellier seja o freio das arbitrariedades e do excesso das corporações que agem à margem da lei. Amém!”, afirmou na época o senador peemedebista.

Comentários

  1. Ridícula esta lei. País de bandidos. Imagine se a moda pega. Não teremos mais policia, justiça, enfim o país será uma completa anarquia. O reitor se suicidou mas o processo contra ele estava em curso. Se a moda pegar... então adeus Justiça, Segurança Pública, fótografos encarcerados apenas por sacaarem uma foto de bandidos que estavam assaltando pessoas honestas; os estrupadores não irão mais para as cadeias, e o cáos restará instalado nesta terra que outrora se chamava ......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Agora...... Será ridícula mesmo???? https://www.youtube.com/watch?v=RNEojV45rCw

      Excluir

Postar um comentário