Condenado e preso, juiz recebe R$ 52 mil por mês de aposentadoria

condenado preso juiz Gersino Donizete do Prado recebe aposentadoria

O juiz Gersino Donizete do Prado foi condenado por extorquir um empresário e está preso desde o início de setembro. Mesmo assim, recebe do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), todo mês, R$ 52 mil de aposentadoria. O caso foi revelado pelo SPTV, da TV Globo.


Prado é acusado de extorquir 170 vezes um empresário da cidade quando atuava na 7ª Vara de São Bernardo do Campo, no ABC.

Segundo a vítima, o magistrado pediu colaborações mensais entre R$ 1 mil e R$ 5 mil para aceitar o pedido de recuperação judicial da fábrica de peças para carros do empresário.

Em 2015, o TJ-SP determinou a aposentadoria compulsória do juiz, alegando que as faltas cometidas eram “gravíssimas“. O benefício, em agosto, foi de R$ 52 mil, de acordo com o TJ. Após ser condenado a oito anos de prisão, Prado foi detido no início do mês passado.

A pena foi convertida para regime semiaberto, mas Prado ainda está detido porque não conseguiu apresentar um trabalho fixo. O Globo não localizou a defesa de Prado.

Agência Globo

Comentários

  1. Esse valor está muito acima do teto de ministros do STF e não é concebido.
    Mas o definhamento e as deformação genética não se restringe apenas aos poderes políticos. O Poder Judiciário também é composto de criaturas definhadas em grande maioria e o STF e o STJ mostram isso em suas decisões.
    A população desconhece os acertos nas instâncias menores, mas direito ajuda a aperfeiçoar as deformações genéticas originárias e muito poucos sobram.
    Esse poder é perigosíssimo e a judicialização fez dele um império que deve ser esvaziado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário