MPF vai investigar ligação entre neonazistas de MG e Bolsonaro

Resultado de imagem para bolsonaro nazismo

O Ministério Público Federal de Minas Gerais recebeu, no fim de julho, material que foi apreendido junto aos homens condenados pelo Tribunal Regional Federal por crime de apologia ao nazismo e corrupção de menor.


Dentro desse material está uma carta enviada pelo deputado federal Jair Bolsonaro a um dos condenados.

O MPF deverá analisar pen drives contendo imagens e filmes de apologia ao nazismo, registros em redes sociais, livros, fichas de inscrição ao movimento Pátria Livre, de cunho fascista, e principalmente a carta de Bolsonaro.

Dependendo do conteúdo da missiva e a relação entre o parlamentar e o neonazista, poderá ser aberta ação contra o deputado. Mas o processo segue em segredo de Justiça.

O DCM solicitou informações sobre o conteúdo da carta junto a 9ª Vara Federal, onde tramitou a ação penal contra os neonazistas. Foi informado de que “a sentença proferida na Ação Penal deu destinação aos bens apreendidos, entre eles a referida carta. O processo tramita sob sigilo, motivo pelo qual não é possível fornecer as informações solicitadas”.


O material foi despachado ao MPF no dia 20 de julho de 2017 pelo juiz federal titular da 9ª Vara, Murilo Fernandes de Almeida.

O caso começou em 2013. Um rapaz aparecia simulando o enforcamento de um mendigo com correntes de aço numas das principais avenidas de Belo Horizonte. A foto do ato ignóbil ganhou as redes sociais e causou muita revolta.

Confira completo.

Comentários