PGR ignora delação contra Alckmin, propina não é crime se for para o PSDB


O líder do PT na Alesp, deputado estadual Alencar Santana, esteve nesta terça-feira (21) na sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília, e descobriu que o órgão ainda não agiu quanto aos processos envolvendo o Governador Geraldo Alckmin e supostos pagamentos de propina pela Odebrecht. 


Alencar foi acompanhado dos deputados federais Paulo Teixeira, Valmir Prascidelli e Nilto Tatto, todos do PT, e falou diretamente com vice-Procurador Geral da República, Luciano Mariz Maia, a quem indagou quais as providências foram tomadas pela PGR em relação às delações envolvendo Alckmin.

Mariz Maia informou apenas ter havido a abertura de um procedimento conhecido como “Notícia de Fato”, que segue em sigilo, mas na prática não tem valor legal relevante, sendo apenas de caráter interno. A PGR informou não ter recebido do STF os anexos das delações que continham as informações envolvendo Alckmin e, dessa forma, não conseguiriam investigar.

Fonte: Brasil 247.

Comentários

Postar um comentário