Finalmente! Racista William Waack é oficialmente demitido da Globo


A Globo decidiu rescindir contrato com o jornalista William Waack, que em um vídeo que circula na internet desde 8 de novembro é flagrado fazendo ofensas racistas. Waack estava suspenso do Jornal da Globo desde aquela data. Nesta sexta-feira (22), a emissora comunicou que ela e o jornalista "decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham".


No vídeo, que vazou nas redes sociais por iniciativa de ex-funcionários da Globo, Waack aparece em Washington, onde estava para a cobertura das eleições presidenciais dos Estados Unidos, exatamente um ano antes. Ele se preparava para entrar no ar ao vivo quando um motorista passou na rua buzinando. Donald Trump seria declarado presidente eleito no dia seguinte.

"Está buzinando por que, seu merda do cacete?", reclamou Waack. Em seguida, ele se virou para o comentarista Paulo Sotero e afirmou "Deve ser um, com certeza, não vou nem falar de quem, eu sei quem é. Sabe o que é?". Sotero ficou confuso e Waack moviu sua boca em um cochicho inaudível.

De acordo com peritos, foi possível constatar que o jornalista de fato usou a palavra "preto" de forma pejorativa. "Minhas observações quanto ao que é falado por William Waack a Paulo Sotero, neste momento, apontam para: ’Preto, (né)... Preto, né?’", disse o engenheiro eletrônico e mestre em fonoengenharia Maurício de Cunto, em análise feita para o Notícias da TV.


Diante da repercussão do vídeo, o jornalista foi afastado da bancada do Jornal da Globo em 9 de novembro. Na ocasião, a Globo comentou que era "visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações".

Desde então, Renata Lo Prete assumiu a bancada interinamente. O afastamento de Waack já era visto como irreversível por executivos da emissora, conforme o Notícias da TV adiantou. Heraldo Pereira é considerado favorito a ficar com a vaga.

Comentários