KÁTIA ABREU PARA MORO: Juiz que recebe 'Supersalário' também é corrupto


Relatora da comissão que vai vasculhar contracheques que ultrapassem o teto legal de R$ 33.763, senadora Katia Abreu (PMDB-TO) afirma que receber salário acima do limite também é uma forma de corrupção e sustenta que é preciso enfrentar o corporativismo das entidades representativas do Judiciário, que alegam ser alvo de retaliação. “Receber o salário indevido também é corrupção. Corrupção não é só fazer superfaturamento, pegar propina de empresa, não é só mensalão ou petrolão, tem várias formas, inclusive receber salário indevido”


Katia disse que não pretende “fulanizar” o tema para evitar uma “guerra entre os poderes”, mas defendeu o desmanche de permissões feitas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que garantem o pagamento de aumentos salariais em cascata a magistrados toda vez que há reajuste dos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

As declarações foram feitas em entrevista ao Estado de S.Paulo.

Na avaliação da peemedebista, os benefícios como auxílio-moradia e auxílio-creche deveriam estar dentro do teto, atualmente em R$ 33.763 por mês. Ela, porém, considera “totalmente diferente” a cota parlamentar com a qual deputados e senadores custeiam suas moradias.

“Tenho certeza que no Senado vamos aprovar as propostas. Acho que a sociedade não aceita mais. A democracia corporativa não interessa mais a ninguém. Presidentes de entidades dizem que isso é uma perseguição ao Judiciário, que tem atuado no combate à corrupção. Receber o salário indevido também é corrupção. Corrupção não é só fazer superfaturamento, pegar propina de empresa, não é só mensalão ou petrolão, tem várias formas, inclusive receber salário indevido.


Pouco importa neste momento quanto o juiz, o procurador ou servidor está ganhando. A partir de agora acabou a brincadeira. Se eu for começar a fulanizar, vira uma guerra entre os poderes. Quero apenas mostrar os números gerais e volume da economia (com o fim dos supersalários).”

Comentários

  1. Colocar o "juiz " moro, no lugar que merece. ..

    ResponderExcluir
  2. Deviam tambem devolver o receberam a mais no minimo por 5 anos.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Senadora! Vamos alinhar entendimentos. O Brasil é um só e não pode ter espaço para cada um fazer o que entende ..... Essa bagunça no uso do poder é a causa de toda a corrupção!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Senadora Kátia Abreu, essa pauta que apresenta precisa ser conduzida para a democratização do país e de suas instituições, a serviço do povo e da verdadeira justiça.

    ResponderExcluir
  5. Alguém recebe acima do teto nas aposentadorias do INSS? Por que a regra do teto não vale pra Todos? Jeitinho brasileiro de quem tem poder?

    ResponderExcluir
  6. Só não entendi o que tem de "totalmente diferente" da tal verba parlamentar. O que tem de diferente na verdade é que sempre são dois pesos e duas medidas. O judiciário ganhar acima do teto é corrupção. O legislativo ganhar acima do teto é "totalmente diferente".

    ResponderExcluir
  7. Quer extrapolar o teto, vaí para iniciativa privada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário