Ministro de Temer sugere que quem é contra reforma da previdência devia ser preso


Do Blog do Sakamoto - Ninguém vai ser preso por apoiar a [Reforma da] Previdência. Acho que, quase que, deveria ser preso quem não apoia diante da evidente necessidade de que a Previdência brasileira seja modernizada.”


A frase é do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Carlos Marun, em resposta a uma pergunta da jornalista Vera Magalhães, no Jornal da Manhã da rádio Jovem Pan.

O responsável pela articulação do governo Temer com o Congresso Nacional havia admitido, na terça (26), que o Palácio do Planalto está condicionando a liberação de financiamentos da Caixa Econômica Federal aos Estados à pressão de governadores sobre deputados federais pela aprovação da Reforma da Previdência. Também afirmou que não considera isso uma forma de chantagem.

Na entrevista à rádio, ele foi lembrado que o uso da Caixa como uma ”caixinha de governo” resultou em prisões de membros do PMDB, ficou irritado e deu a resposta que começa este texto.


Talvez o ministro dirá que foi uma ”brincadeira”. Na prática, contudo, o ato falho é uma manifestação de criminalização do pensamento divergente – algo que não surpreende no atual cenário político brasileiro.

Michel Temer escolheu para uma função baseada em diálogo alguém que não tem freio. A uma primeira vista, isso pareceria ser algo bom uma vez que transparência total permite saber com quem ou o que estamos lidando. Contudo, esse excesso de ”sinceridade” é uma demonstração de um grande ”foda-se”. Marun fala o que quiser representando um governo que faz o que quiser pois ambos não têm medo da repercussão negativa junto à população.

O povo vendo autoridades não se importarem com o que fazem e dizem passa a não acreditar nas instituições e em tudo o que nos une como país. Para que respeitar regras se um ministro que trabalha no Palácio do Planalto não faz o mínimo esforço para demonstrar que tem pudor?

Desconfio que algumas pessoas do governo bem que gostariam de censurar os que se opõe à sua Reforma da Previdência.

Mas também desconfio que a população gostaria que a parte da cúpula do governo e da base aliada denunciada por corrupção fosse julgada por seus crimes.

Pena que a gente nem sempre consegue o que quer.

Comentários