PROTEGENDO MORO? Gebran, do TRF 4, nega liminar para ouvir Tacla Durán

Resultado de imagem para Gebran Neto x Moro

DCM - O desembargador João Pedro Gebran Neto, do TRF4, negou liminar requerida pela defesa de Lula em habeas corpus para que fosse autorizada a oitiva de Rodrigo Tacla Durán na condição de testemunha.


A oitiva de Tacla Durán foi indeferida três vezes pelo juiz Sergio Moro, sob a justificativa de que pessoas acusadas da prática de crime não teriam credibilidade — como se os delatores fossem todos inocentes. “A justificativa colide com a lei, pois segundo o artigo 202, do CPP, toda pessoa pode ser ouvida como testemunha”, diz a defesa de Lula.

“Gebran afirma que o juiz teria o poder de liminar a realização de provas, mas essa limitação pode gerar a nulidade do processo se for reconhecido futuramente, no julgamento do recurso, que a limitação afrontou a ampla defesa e o contraditório”.

Comentários

Postar um comentário