Ministro da Indústria amigo de Alckmin cai por corrupção; panelas continuam guardadas


347 - O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, entregou nesta quarta-feira 3 uma carta de demissão a Michel Temer, em reunião no Palácio do Planalto.


Na carta, Pereira explica que deixa a pasta para se dedicar a questões pessoais e partidárias - segundo ele, reestruturar o PRB, partido do qual é presidente licenciado. Ele também deverá disputar cargo eletivo na próxima eleição.

O Palácio do Planalto não comentou o pedido de demissão.

Essa é a segunda baixa no ministério do governo Temer em menos de 10 dias. Na semana passada, Ronaldo Nogueira deixou o comando do Ministério do Trabalho, oficialmente também para se candidatar nas eleições. A demissão ocorreu pouco depois da divulgação de péssimos números sobre emprego. 

Nos últimos dias, Temer tem conversado com integrantes do PTB em busca de um nome para assumir o Ministério do Trabalho.


Denúncias de corrupção contra Marcos Pereira

Marcos Pereira era mais um ministro acusado de corrupção que integrava o governo Temer. Em delação premiada, o empresário Joesley Batista disse ter pago R$ 6 milhões em propina ao ex-ministro.

Ele também foi flagrado falando abertamente em esquema de corrupção em uma das gravações da JBS.

O nome de Pereira foi citado ainda em delação da Odebrecht por supostamente ter recebido R$ 7 milhões da empresa via caixa 2 na campanha de 2014.

Comentários

  1. Quer falar de corrupção pegando fotos dos fotógrafos sem pagar, se foder!

    ResponderExcluir

Postar um comentário