MORO SEM SAÍDA: Ex-chefe da CGU inocenta Lula e dispara para juiz, ‘Ele afastou 5.000 servidores por corrupção’


O combate à corrupção e a atuação independente dos órgãos de controle interno e externo do poder Executivo tiveram um crescimento inédito durante o governo de Luiz Inácio Lula da SIlva (2003-2010). Foi isso que disse o jurista Jorge Hage Sobrinho, que chefiou a Controladoria Geral da União (CGU) de 2006 a 2015. Hage testemunhou na manhã desta terça-feira (7) em processo que corre na 13ª Vara Federal de Curitiba, em que o ex-presidente Lula é um dos acusados pelos procuradores da Operação Lava Jato.


Em audiência conduzida pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro, o jurista falou dos avanços no combate à corrupção ao longo do governo Lula, como a criação do Portal da Transparência, que torna público e acessível dados referentes a gastos governamentais, e a Lei do Acesso à Informação (esta aprovada já no governo Dilma), que normatiza o fornecimento de informações governamentais a qualquer órgão de imprensa ou cidadão que tenha interesse em buscá-las.

O ex-chefe da CGU disse que, graças ao fortalecimento do órgão que comandava, foi possível realizar um trabalho de fiscalização que acabou por levar ao afastamento de 5.000 funcionários da administração pública que praticaram atos ilícitos, além da aplicação de outras sanções administrativas a servidores que cometeram irregularidades menores.

“O que nós tínhamos de combate à corrupção antes de 2003?”, indagou Hage, ressaltando que, muito embora a Constituição Federal de 1988 tenha criado as bases para um plano formal de combate à corrupção, foi só a partir do governo Lula que efetivamente implantou-se um esforço sistemático e organizado para colocá-lo em prática.


Como exemplos, ele citou a autonomia prática da qual passou gozar o Ministério Público, o ganho de estrutura da Polícia Federal e sua maior capacitação, com a criação da ENCCLA (Estratégia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro).

Além disso, elencou a testemunha, foram criadas corregedorias setoriais que dão conta dos processos administrativos e de investigações de convênios com municípios via sorteio, onde a CGU trabalhou junto com o Ministério Público. Segundo Hage, os méritos e inovações dos avanços no combate à corrupção foram reconhecidos internacionalmente por instituições como a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e mesmo o governo dos Estados Unidos, que convidou o Brasil a participar junto com eles de iniciativa de governo aberto. “Um trabalho renovador e inovador reconhecido internacionalmente”, resumiu o ex-chefe da CGU.

“Nunca, em momento algum, houve qualquer tipo de interferência de Lula na CGU. Tivesse havido, eu eu não teria seguido. Nunca houve nenhuma tentativa de interferir nesse trabalho. Ele referendava nossas propostas (de combate à corrupção) e enviava ao Congresso. Projetos contra o enriquecimento ilícito, aumento das penas por corrupção e contra a corrupção empresarial foram enviados por ele ao Congresso Nacional em 2010, além da assinatura dos decretos que não dependiam do Congresso. Eram iniciativas propostas por nós (CGU) e aceitas pelo presidente Lula”, contou o jurista.

“Lula deu total, absoluta e plena liberdade ao combate à corrupção. E, pelo que sabemos pela convivência, também à Polícia Federal, e mesmo o Ministério Público, que é autônomo, essa autonomia se tornou muito mais efetiva quando Lula passou a escolher os procuradores eleitos pelos seus pares. Muito diferente do sistema anterior onde o procurador era escolhido diretamente e foi reconduzido quatro vezes seguidas”, concluiu Hage

Comentários

  1. É por isso que ele é cassado como se fosse uma fera, o que eles querem é como esta hoje todo mundo metendo a mão no dinheiro do povo, afinal dinheiro publico é nosso, é assim que pensa os corruptos.......

    ResponderExcluir
  2. Não há dúvidas de que tais medidas deram origem à sangria que levou ao Golpe. Pobre massa!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu vivi todos os governos após ditadura, participei de Setores responsáveis por apurações de ilícitos praticados contra o erário público e sou testemunho de tudo que disse o Dr. Jorge Hage. Os ex-presidentes LULA e DILMA, são pessoas de conduta ilibada que ora sofrem acusações levianas.

    ResponderExcluir
  4. Acaso alguém iria encontrar valores de propinas em Portal de Transparência??? Me poupem destas baboseiras, por favor! E, desde quando ex-presidente da CPU condena ou inocenta alguém???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro, o órgão é CGU, controladoria Geral da União (CPU é computador). Segundo, se um zelador pode condenar Lula dizendo que o apartamento é dele, por que você despreza o depoimento do Chefe da CGU? Terceiro, se ele foi chamado a depor, acredito que ele tem algo importante a dizer. Quarto, nos poupe destas suas baboseiras.

      Excluir
  5. Isso não muda a figura do presidente, fez mais que a obrigação dele, além de ter sido promessa de campanha. Não precisamos ter gratidão e sim reconhecer.
    O problema maior do Lula (PT) é achar que o povo brasileiro tem a obrigação de ser grato por algumas melhorias que foram feitas no país na sua gestão.
    Talvez se ele se recolhesse ao fim de seu mandato, deixando seu legado, e dando oportunidade para novas lideranças, a história dele poderia ser outra, mais a obsessão em se manter no poder, cegou seus olhos. Precisamos olhar para frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez você não precise ser grato, mas aqueles que viveram gerações de miséria o são pelo simples fato de que Lula foi o único que olhou para eles, os enxergou e os colocou como prioridade de governo. Isto para você pode ser pouco, mas respeite quem deseja ser grato.
      Quanto ao "se recolher ao fim do mandato", acho queque você ficou bastante tempo afastado da política do país. Lula anunciou sua "aposentadoria" quando Dilma assumiu em 2010 e se afastou completamente da política. Aceitou voltar em 2015, a pedido da Dilma, para assumir a Casa Civil na tentativa de alavancar o 2º mandato de Dilma, mas foi aí que o golpe começou. Então, ele deu sim oportunidade para novas lideranças.
      Não tente jogar a culpa na vítima, isto é coisa de machista que culpa a roupa da mulher pelo estupro e, o "problemas maior de Lula" é a falta de reconhecimento, por muitos, de seu valor.

      Excluir
  6. Por isso o Lula é perseguido , por condenar o sistema através de políticas públicas , ainda que pela governabilidade tenha que ter feito concessões , mas foi ele o único que realmente começou o combate a corrupção sistêmica da política no Brasil , propôs plebiscito para criação de uma Constituinte Exclusiva , sem mandato parlamentar , para fazer a Reforma Política, tão importante para o país. É clara a perseguição política contra o Lula , provas frágeis , sem grande embasamento , genéricas , enquanto políticos com provas cabais de corrupção tem processos arquivados , creio que Lula não seja um Santo , mas dentro da nossa política é um dos melhores políticos e é claramente perseguido pelos piores grupos de pessoas e empresas e mídias que nós temos , historicamente comprovado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário