Pedido de investigação contra Aécio prescreve e é arquivado no STF


O ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou arquivar uma das frentes de investigação surgidas a partir da delação de Sérgio Machado — ex-presidente da Transpetro, uma empresa subsidiária da Petrobras — e que envolvia o atual presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG). 


O motivo: já se passou tanto tempo desde os supostos delitos, ocorridos em 1998, que houve prescrição. O pedido de arquivamento foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. (Clique e receba nossas newsletters).

O depoimento de Machado foi prestado em 6 de maio de 2016. O pedido de investigação foi protocolado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em 4 de outubro de 2016, no Supremo Tribunal Federal (STF). No mesmo dia foi devolvido à Procuradoria Geral da República (PGR), que se manifestou outra vez apenas em 2 de março deste ano, pedindo seu arquivamento. Janot disse que o crime de corrupção passiva para fatos ocorridos entre 1998 e 2000 só poderia ser punido até 2016. Fachin concordou.

Aécio Neves divulgou nota à imprensa na qual afirma que a decisão é “mais uma demonstração do cuidado que se deve ter ao tratar afirmações de criminosos confessos”. No texto, o senador afirma que “quem deveria estar sendo investigado é o sr. Sérgio Machado, pela irresponsabilidade das falsas afirmações feitas”.


Machado, que na época era líder do PSDB no Senado, disse que Aécio recebeu, de forma ilícita, R$ 1 milhão em dinheiro em 1998, quando era deputado. O dinheiro veio de um fundo montado por Machado, Aécio e o então senador e presidente do partido Teotônio Vilela, para financiar a bancada do PSDB na Câmara e no Senado. O dinheiro seria usado em campanhas para a reeleição. O plano era “eleger a maior bancada federal possível na Câmara para que pudessem viabilizar a candidatura de Aécio Neves à presidência da Câmara dos Deputados no ano 2000”.

O trio teria arrecadado R$ 7 milhões, sendo que R$ 4 milhões do total teriam sido obtidos da campanha nacional do então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que era candidato à reeleição. O restante teria saído de empresas. Segundo o delator, parte do dinheiro teria vindo do exterior. A divisão do bolo daria “entre 100 mil e 300 mil a cada candidato”, segundo Machado. Cerca de 50 deputados receberam a ajuda de custo para as campanhas. O maior beneficiado teria sido Aécio.

“A maior parcela dos cerca de R$7 milhões de reais arrecadados à época foi destinada ao então deputado Aécio Neves, que recebeu R$ 1 milhão de reais em dinheiro”, disse Machado. O depoente também disse que Aécio “recebia esses valores através de um amigo de Brasília que o ajudava nessa logística”.

Entre as empresas que contribuíram para o fundo do PSDB está a Camargo Correa, uma das investigadas na Lava-Jato. Segundo Machado, em 1998, recebeu “um pacote de dinheiro de R$ 350 mil reais para o PSDB” das mãos do presidente da empreiteira, Luiz Nascimento. “A Camargo ajudava fortemente e sempre foi um grande doador nas campanhas tucanas”.

Na época em que a delação se tornou pública, Teotônio Vilela também negou as acusações.

Comentários

  1. Nossa justiça a passos de tartaruga. Sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comunista-anarquista não deve ser preso, deve ir para "el paredon"...



      Excluir
  2. O STF é tão operante e eficaz que todos os processos e denuncias contra a facão criminosa travestidas de parlamentares caduca transcreve e torna-se inviavel conforme o compadrio ali existente entre os ministros e os politicos corruptos, que de alguma forma se beneficiam dos mesmos.

    ResponderExcluir
  3. como a gente faz pra ele ir pro PT então

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não fará isso porque sabe que se fizer será preso.

      Excluir
  4. Mas olha a data do crime 1998 e depoimento em maio de 2016 sendo que só podia ser julgado até fim de 2016, não tem como. uma observação: "se manifestou outra vez apenas em 2 de março deste ano, pedindo seu arquivamento." e a data da matéria é 26 de Janeiro, não entendi.

    ResponderExcluir
  5. Assuntos sobre corrupção politica com o uso do dinheiro público não deveria prescrever não. Precisaria imediatamente bloquear o dinheiro público nas contas dos políticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em Gênero Número e Grau,com, vossa visão.

      Excluir
  6. Esse tempo todo transcorrido é deixado engavetado propositadamente para prescrever.
    A elite brasileira desde os poderes é um lixão imundo e fedorento.
    O Brasil não é um país habitado por seres humanos plenos e sim por criaturas sem espírito, razão e entendimento por faltar a verdadeira educação, além da hereditariedade.
    Aécio Neves poderá ser um dos maiores quadrilheiros do país envolvendo criminosos das elites, dos poderes e do crime organizado.
    Sua história de gangster começou no Rio de Janeiro juntamente com o ex governador do Rio Sergio Cabral e outro figurões com inicialmente o Grupo Curra e depois formaram a Gangue dos Guardanapos e depois de ter sido preso pela PF e solto por influência de um Senador mineiro, isto no início da década de 1980, voltou ao Belo Horizonte e lá formou a Gangue dos Castros.
    As duas Gangues estão ativas e fortalecidas até hoje, segundo informações. A dos Castro aparece nas investigações de Furnas que está engavetada pelo Ministério Público mineiro e na denúncia consta advogados, juízes, desembargadores, políticos, empresários e um ministro do STJ. Tem até várias mulheres.
    Um ex investigador de Minas, Lucas Gomes Arcanjo, com dois atentados contra sua vida e na última ficou aleijado de uma perna e em março de 2016 foi encontrado enforcado por uma gravata na janela de sua casa e suas irmãs alegando que ele não tinha como acessar a janela, vinha denunciando-o desde 2002 por tráfico internacional de drogas, mando de assassinato de uma modelo, duas overdoses de cocaína no Palácio do governador e socorrido onde os médicos afirmavam que ele não conseguia tomar conta dele mesmo, e muitos outras gambiarras e corrupções. E ele, Lucas, levava tudo ao conhecimento da polícia e ninguém acatava.
    O dono de um jornal, NovoJornal, que o denunciava em suas falcatruas foi preso durante a campanha para Presidente em quando concorreu por 7 meses e 2 dias por imposição da irmã do Aécio.
    Tem muito mais de jornais que quando puderam publicaram. Denúncias de corrupções tem várias, inclusive o helicoca junto com os Perrelas que desapareceram com o processo. E esse caso poderia envolver o governador do Mato Grosso do Sul e de São Paulo, Geraldo Alckmin, outro grande corrupto.
    O pior de tudo isso o partido, PSDB, que é um dos partidos mais ladrão do país, ma União, nos Estados e nos Municípios, onde governam, autorizou o monstro, cangaceiros, líder de quadrilhas, psicopata da mais elevada periculosidade a concorrer à Presidência e esse animal monstruoso poderia ter se tornado presidente.
    O pior de tudo é que todos os poderes da República e maior parte dos organismos tem conhecimento de tudo isso e talvez muito mais.
    O Brasil foi tomado por bandidos, psicopatas e quadrilheiros em todos os poderes e não sairemos das mãos dessas organizações através do voto e a tendência é afundar de vez, de acordo com a amostra desse Presidente que aí está e as organizações criminosas que ele chefia, além do Congresso também um antro e do Poder Judiciário que também está contaminado.
    Somente as FFAA's se não estiverem contaminadas também, o que é suspeito pelo definhamento progressivo que ocorre, poderá botar ordem na casa, só que militares do nível dois de 1964 a 1985 nos quartéis é certo que não existe mais.
    O Brasil chegou ao ponto de até as crianças e os adolescentes que são tomados de seus pais poderá ser para abate e consumo.
    O brasileiro foi matado na educação onde não há renascimento e desenvolvimento do espírito e formou-se alienados e psicopatas. A brutalização é progressiva aqui dentro e para fazer um novo país começando com uma nova geração é a introdução da educação plena buscando os conhecimentos nos países evoluídos, principalmente da Finlândia que é precursora em educação nobre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário