PIADA? Aécio apoia Maia para presidente: "Você está começando bem!"

Fotos: Reprodução e Jonas Pereira/Agência Senado

Com informações do Estadão Conteúdo – Na manhã dessa terça-feira (9), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu um telefonema do ex-presidente do PSDB senador Aécio Neves (MG) para elogiar uma frase sua ao jornal O Globo: 


“Eu não tenho problema de correr risco, mas não estou disposto a participar de uma aventura”. O jogo de palavras, entre “risco e aventura”, remete a um discurso histórico do avô de Aécio, Tancredo Neves, que foi eleito presidente por votação indireta, em 1985, mas ficou doente e nunca assumiu. Na ligação, Aécio comemorou: “Você está começando bem!”.

Atrair parcelas do PSDB para sua eventual campanha presidencial faz parte da estratégia de Maia, que não admite nem para os aliados mais próximos, mas tem até um nome tucano para integrar como vice sua chapa: o de Antonio Anastasia, que é aliado de primeira hora de Aécio, foi governador de Minas, é considerado um bom técnico e um senador muito respeitado. 

Além de potencialmente puxar uma ponta tucana, é de um Estado que faz uma conexão entre o centro-sul e o Nordeste. Anastasia tem feito declarações a favor do governador Geraldo Alckmin, mas continua na mira de Maia, com ajuda de Aécio.

Maia encorpa sua agenda de viagens internas com o objetivo de consolidar uma aliança de pelo menos quatro partidos em torno do seu nome. Além do DEM, tem conversas avançadas com PP, deste partido pode sair o vice na chapa de Maia já que a senadora Ana Amélia (PP-RS) é uma alternativa no caso das articulações com os tucanos não avançarem, e Solidariedade e namora PSD, PR e PRB, sonhando em atrair apoios em dois dos maiores partidos, PSDB e MDB.


Nessa terça (9), ele foi ao Espírito Santo, onde participou de uma reunião com governador Paulo Hartung (MDB) e o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE). Nesta quinta-feira (11), Maia emenda uma viagem a Santa Catarina para almoçar com o governador Raimundo Colombo (PSD) e o ex-senador Jorge Bornhausen, que foi um dos fundadores do antigo PFL, articulou a mudança para DEM e, depois, liderou a debandada de democratas para o PSD. Esse almoço é uma largada para a reunião dos dois partidos em outubro.

Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários