Jornais internacionais enxergam motivação política em intervenção militar


Da coluna de Nelson de Sá na Folha.


Sob o título “Exército toma a segurança no Rio”, o “Wall Street Journal” publicou que a intervenção “é sem precedente nas três décadas desde o fim da ditadura militar” e seria resultado da crise fiscal no Estado e do “corte em massa de seu maior empregador corporativo, a Petrobras”.

Ouve de observadores que o objetivo foi tirar a atenção do fracasso da reforma da Previdência e visa a eleição presidencial. E que “a maior empresa de mídia do Brasil, Globo, focou sua cobertura pesadamente em criminalidade” no Rio antes da intervenção.

“Financial Times” e “Le Monde” foram pela mesma linha.

Comentários