TCHAU QUERIDO! Após destruir o Brasil com o golpe, Aécio morreu politicamente


247 – Aécio morreu politicamente em editorial da Folha. Leia abaixo:


A derrocada de Aécio

Se o futuro de Michel Temer (PMDB) na Presidência tornou-se motivo de incerteza, a delação premiada de Joesley Batista, dono da JBS, produziu impacto mais imediato e devastador sobre Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do cargo de senador por determinação do Supremo Tribunal Federal.

Até a noite de quinta-feira (18), quando a gravação da conversa entre Batista e Temer magnetizava as atenções nacionais, as notícias sobre o tucano davam conta de um pedido que fizera ao empresário: queria R$ 2 milhões.

Seriam quatro parcelas de R$ 500 mil, a serem entregues a um primo, Frederico Pacheco de Medeiros —já preso, assim como Andrea Neves, irmã de Aécio.

Imagens atestando as idas e vindas de Medeiros, depois de encontros com um representante da JBS, deram consistência à delação.

Quanto à defesa de Aécio, argumentou-se inicialmente que tratava-se de uma transação privada, não havendo como caracterizar corrupção propriamente dita —não estavam explícitos os favores que o pagador receberia.


A versão parecia frágil, mas ao menos apontava para uma linha de argumentação jurídica.

No dia seguinte, entretanto, novos detalhes revelados sobre os depoimentos tornaram ainda mais difícil a tarefa da defesa.

Aécio teria recebido R$ 60 milhões, em 2014, em troca de favores à JBS, como a liberação de créditos retidos no fisco.

Mais R$ 40 milhões lhe teriam sido prometidos caso propiciasse a nomeação de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras na administração petista, para a presidência da Vale –uma empresa privada.

As acusações ganham um suplemento constrangedor com a divulgação de trechos de conversas entre Aécio e Batista, tendo como assunto o futuro da Lava Jato.

Em meio à coleção de impropérios proferidos pelo senador, deduz-se seu empenho na aprovação da lei que define o abuso da autoridade (iniciativa, em si, meritória) e da anistia ao caixa dois.


Conspurca-se, desse modo, a imagem de um político que, há menos de três anos, obtinha 51 milhões de votos no segundo turno das eleições presidenciais, e mantinha incólume, na condição de aliado central de Temer, um discurso a favor da moralidade pública.

A derrocada política de Aécio esvazia ainda mais o quadro de lideranças nacionais. No tucanato que espera disputar o eleitorado antipetista, restam o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também às voltas com a Lava Jato, e o prefeito da capital, João Doria, aposta precipitada explicável pela escassez de opções.

Comentários

  1. Acho que a tucanada esta por baixo do seus falsos opositores, os petralhadas e luladrão está mandando em tudo ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você está brincando ou não lê, não ouve e não assiste os jornais na tv?Já ouviu falar do quadrilhao? da Privataria tucana? Não? então ignora quem são os ladroes no País

      Excluir
    2. Privataria Tucana , o maior roubo do país ! Fora , PSDEBOSTA !

      Excluir
  2. Iludidos são os que pensam que estão separados por partidos!

    ResponderExcluir
  3. Temos que saber que o importante são os projetos e a honestidade para cumprí-los, o P.T QUEIRA OU NÃO, foi o que mais fez pelo Brasil,o resto é favorável ao capital estrangeiro, incluindo nossa mão de obra e baratíssima !

    ResponderExcluir
  4. PENSAMENTO…CHULO?
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2018/04/02/pensamento-chullo/

    Taquipariu quanta merda pode caber dentro de uma fossa negra?
    Impressionante.
    É muita merda…

    ResponderExcluir
  5. Por que que a imprensa que tem o dever de patriotismo e defesa do país não busca mostrar a verdade sobre o Aécio Neves, um monstro, Alckmin (um dos ladrões do Estado de São Paulo), João Dória, outro vagabundo, e todos que tomaram os Três Poderes da União e também dos estados e municípios.
    O Brasil foi tomado por bandidos psicopatas nos poderes. Psicopatas só param com a morte, prova disso está na China onde matam e mesmo assim não se intimidam, então o Brasil tem de buscar métodos científicos para afastá-los dos poderes, das instituições e também dos espaços econômicos e trabalhistas.
    O impossível é tramitar e sancionar uma lei no sentido no Congresso e na Presidência, mas algo tem de ser feito porque estão acabando com o país e a nação e vão exterminar se deixar e o voto não modifica nada, é impossível erradicar o mal que tomou o país com o voto.
    Fizeram a blindagem total através dos poderes, das instituições, das corporações, das seitas, das religiões. Tudo está blindado.

    ResponderExcluir
  6. ESTE VERME DEVE TER UM PINTO ENORME, POIS FUDEU COM O BRASIL, AGORA SÓ NA FAMA DO CAFETÃO DO BORDEL DE SÃO PAULO, O TAL DO BAHAMAS ...

    …E FICA CALADO POR MUITO TEMPO, BEM MANSINHO.
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2018/04/13/e-fica-calado-por-muito-tempo-bem-mansinho/

    ... Vai por aí afora…

    Por outro lado, roube muito, trafique grandes quantidades de drogas em helicópteros e aviões, construa aeroportos em suas terras, roube para valer do povo, à vontade. Esbanje, esculache, esculhambe, escrache, arregace. Cheire muita cocaína que terá toda a equipe de um hospital a proteger você e a escamotear seu problema. Claro, com trocas e favores…

    Dinheiro do povo, patrimônio da nação, é igual cu de bêbado, não tem dono. Pode meter a mão, tá liberado. ... ...

    ResponderExcluir
  7. Este miserável tentou matar de fome os aposentados com mais de um salário mínimo de fome: Este foi o meu caso paguei INSS AUTÔNOMO por 35 anos aposentei em 2005 com (2) salários mínimo, Este desgraçado deste Aécio Neves, que não tem nada do que foi o avô dele Tancredo Naves, O Aécio colocou esta tal de lei chamada Fator Previdenciário que nestes últimos 13 anos derrubou (1) salários mínimo agora só estou recebendo um mínimo de fome se eu soubesse disto não teria votado nele para presidente, graças a Deus que ele perdeu agora terá que receber o troco com juro e correção monetária na cadeia se Deus quiser.

    ResponderExcluir

Postar um comentário