Bolsonaro taca lenha no fogo da intervenção militar


247 - Pré-candidato à Presidência da República , Jair Bolsonaro (PSL), usou sua conta no Twitter para apoiar a afirmação do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas de que o Exército “se mantém atento às suas missões institucionais”. 


Para Bolsonaro, que é capitão reformado da corporação, o “partido do Exército é o Brasil. Homens e mulheres, de verde, servem à Pátria. Seu Comandante é um Soldado a serviço da Democracia e da Liberdade. Assim foi no passado e sempre será”. 

Declaração de villa Bôas foi feita nesta terça-feira (3), véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e foi entendida como uma ameaça à Corte caso a decisão seja favorável ao ex-presidente. Bolsonaro, que já defendeu as torturas sofridas pela ex-presidente Dilma Rousseff durante a ditadura, também defende o golpe militar de de 1964.

Comentários