Com Lula preso sem provas, Justiça acaba de negar prisão de amigos de Temer que receberam milhões em propina


A Justiça Federal negou pedidos do Ministério Público, que queria a prisão preventiva de dois amigos do presidente Michel Temer, o advogado e ex-assessor da Presidência José Yunes e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho.


A decisão da 12ª vara federal do DF, negando os pedidos de prisão, é da última segunda-feira (9).

O Ministério Público também tinha pedido a prisão preventiva do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Temer; do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ); do ex-ministro Geddel Vieira Lima; e do ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN). Esses pedidos também foram negados pela Justiça.


Os pedidos de prisão foram feitos no âmbito das investigações sobre um grupo de integrantes do MDB que, segundo o Ministério Público Federal, formou um núcleo político para cometer crimes contra empresas e órgãos públicos. A suposta organização criminosa ficou conhecida como "quadrilhão do MDB".

Fonte: Brasil247

Comentários