PML: fora da Rede Globo, onde é rei, Moro é tratado com repúdio


TV 247 - O programa Boa Noite 247 desta terça-feira (10) abordou os últimos fatos da conjuntura política, em destaque os desdobramentos da prisão arbitrária do ex-presidente Lula e as vaias que o juiz Sérgio Moro recebeu no Rio Grande do Sul.


O juiz Sério Moro impediu que uma comitiva de dez governadores visitasse o ex-presidente Lula no cárcere. A atitude foi duramente condenada pelo governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB-MA). 

O jornalista Paulo Moreira Leite ressalta a importância política da ação. "São dez autoridades que representam o seu Estado e a soberania popular, essa tentativa de visita tem uma relevância imensa e escancara o descrédito da Lava Jato, com essa proibição, o juiz Sérgio Moro tenta, passo a passo, fazer a desconstrução de Lula, tirando seus direitos básicos", observa.

O juiz Sergio Moro foi recebido nesta terça-feira (10) aos gritos de "golpista" na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul; após participar do "Fórum pela Liberdade".


Paulo considera que, ao contrário do tratamento de endeusamento que a Rede Globo dá ao juiz, no mundo real a postura da população é outra. "Moro vai ao ambiente universitário e é vaiado, local onde as pessoas têm a real consciência do que está acontecendo no país, ali o tratamento é outro, é um completo repúdio ao juiz de primeira instância", ressalta. 

O jornalista Alex Solnik alerta para as arbitrariedades da prisão política de Lula. "Impedir visita de governadores, nem na ditadura isso era visto, hoje a Lava Jato faz uma campanha midiática e expõe o encarceramento de Lula como um grande troféu, Sérgio Moro nunca foi um juiz, é um algoz, cabe ao Supremo Tribunal Federal (STF) cuidar desse absurdo", conclui. 

Inscreva-se na TV 247 e confira o programa Boa Noite 247




Comentários

Postar um comentário