Procuradores fogem de Tacla Durán e vazam nota para desqualificar depoimento requerido pela defesa de Lula


DCM - O depoimento do advogado Rodrigo Tacla Durán é uma das provas requeridas pela defesa do ex-presidente Lula que o Sergio Moro indeferiu. Hoje, o Tribunal Regional Federal julga mais uma vez o recurso dos advogados dele, para que a prova seja produzida. Não parece coincidência que, na véspera, a Veja tenha publicado uma nota em que desqualifica Tacla Durán:


“Esse recurso já havia sido negado no dia 21 de fevereiro pela 8ª Turma do tribunal. Como tem dupla nacionalidade, Durán vive como foragido na Espanha. Ele é apontado pela força-tarefa do MPF como grande operador de empreiteiras, incluindo a Odebrecht”, diz a nota.

Tacla Durán respondeu no Twitter, com duas notas, uma ontem e outra hoje. Para infelicidade da Veja, enquanto era desqualificado no Brasil, no Equador um ex-ministro foi condenado com base na colaboração que ele presta através da Justiça da Espanha:

“Interessante, enquanto ex-ministro do Equador é condenado em razão de assistência penal que prestei aqui na Espanha, a Veja noticia que sou foragido no caso do recurso p/ ser ouvido como testemunha do ex-presidente Lula…”


Hoje, em outro tuíte, lembrou que não é só o Equador que fundamenta sua investigação na colaboração de Tacla Durán:

“Ministérios Públicos do Equador, Mexico, Andorra, Antigua, Peru, Argentina, dentre outros, me localizam, sempre, que necessitam através do Ministério Público Espanhol para assistência internacional na qualidade de testemunha. O MPF brasileiro alega que sou foragido e não comparece”.

No caso do MPF brasileiro, Tacla Durán tem mais a falar do que relatar o submundo das finanças da Odebrecht. Segundo ele, em nome dos procuradores, um amigo de Moro, advogado Carlos Zucolotto Júnior, pediu 5 milhões de dólares para conseguir benefícios em acordo de delação premiada.


O MPF foge de Durán e acusa o advogado de estar foragido.

Havia audiência marcada pela Justiça espanhola no dia 4 de dezembro do ano passado. Durán compareceu, a turma de Deltan Dallagnol fugiu.

Comentários